Com esta celeuma danada sobre o Elon Musk comprando o Twitter, obviamente muita gente acabou voltando lá no site e vendo qual é… Eu mesmo sou uma dessas pessoas que voltou a frequentar o Twitter depois que começou a novela do Elon Musk comprando a plataforma.

Uma das coisas que eu fiz ao voltar foi buscar as notícias sobre a transação. Daí foi inevitável achar perfis de jornalistas que estavam falando sobre o caso e não demorou aparecer o “RT não é endosso” (ou ainda o “RT ≠ endosso” para aqueles que sabem usar o copia-e-cola ou ainda que entendem de Unicode) nas bios de alguns deles. Esta declaração é fácil de ser achada; especialmente em perfis de jornalistas. Entendo ser uma maneira de eles (principalmente os jornalistas que cobrem o universo da política) se eximirem de qualquer responsabilidade associada ao RT de uma mensagem controversa. Só que isso sempre me deixa encucado; ainda mais quando está na bio de um jornalista de tecnologia. O que me irrita é que simplesmente não é verdade. RT é uma forma de endosso, sim. Está na natureza da funcionalidade. Apenas dizer isso em seu perfil não resolve o fato de que você está endossando uma mensagem ao retuitá-la.

Explico mostrando duas (das várias) coisas que acontecem quando a gente simplesmente retuíta (RT) uma mensagem sem contexto.

1 – Amplificação da mensagem
Quando você dá um RT numa postagem qualquer no Twitter, a primeira coisa que acontece é você amplificar a mensagem original para os seus seguidores (ou para uma fração deles, aliás… mas ainda assim, é uma amplificação da mensagem). Fazer uma mensagem – mesmo que você discorde dela – chegar aos seus seguidores é uma forma de endossar o conteúdo do post original. Coloque-se na posição de uma pessoa que te segue. De repente essa pessoa que te segue vê uma mensagem no feed dela com uma coisa que você retuitou. Sem qualquer contexto, aquele RT sinaliza para a pessoa que está lendo o tweet que você concorda com aquilo ao ponto de replicar a mensagem para os seus seguidores. Ou seja: RT é endosso.

2 – Sinalização para a plataforma
Uma outra coisa que acontece quando a gente dá um RT sem qualquer contexto associado a ele é sinalizar para a plataforma que aquele conteúdo é do seu interesse. Obviamente o RT já sinaliza para a plataforma antes de qualquer coisa que aquele conteúdo é de interesse. Mas quando é você dando o RT e não adicionando contexto algum, é você sinalizando para a plataforma que o seu perfil tem interesse naquele conteúdo e está recomendando (endossando como disse acima) aquele conteúdo para a sua rede. Se você não concorda com algo e dá RT naquele algo, você está passando um sinal equivocado para a plataforma. Daí duas coisas podem acontecer em função disso. A primeira é você sinalizar para a plataforma que aquele conteúdo pode merecer algum destaque. Isso é o normal. Mas fazer isso com um conteúdo que você não curte é dar um tiro no pé. Você estará ajudando a plataforma a ser um lugar ruim para todo mundo. A segunda é você ajudar ao autor do conteúdo original a ser impulsionado pela plataforma para pessoas inclusive de sua audiência. Isso parece estar incluso na questão anterior, mas perceba que ao sinalizar isso para a plataforma, aquele perfil original, mesmo que seja o de alguém que você não concorda em nada, você está informando para a plataforma que aquele conteúdo pode ser de interesse para você, para sua audiência (seus seguidores) ou para pessoas que se pareçam com você. Ou seja, nada legal. Ao dar RT numa mensagem e não adicionar qualquer contexto, você está endossando a postagem original. Entenda isso!

Como fazer?
Uma coisa importante a fazer é fornecer o devido contexto aos RTs que você dá. Fazendo isso você estará informando a sua audiência que você discorda daquilo que está retuitando, explica o motivo da sua discordância e também (muito importante) está associando as palavras de seu contexto ao RT. Dessa forma você também ensina para a plataforma que aquele RT está associado àquelas palavras e isso pode ajudar a plataforma a entender o motivo do RT e não necessariamente entender que aquele perfil original possa vir a ser de interesse de sua audiência.

Assim sendo, é sempre bom você dar o contexto quando vai replicar uma mensagem. Coloque a sua observação. Isso ajuda a sua audiência (seus seguidores) e também ajuda a ensinar para a plataforma que aquilo está em seu perfil associado às palavras que você usou em seu RT.

Se você leu isso tudo e não viu nenhuma novidade, muito bom para você! 🙂
No entanto, é provável que isso não seja parte de seu repertório (ainda) e foi novidade. Nesse caso, justifica-se o motivo de eu usar o vídeo The machine is us/using us em minhas aulas de Comunicação e Cultura Digital em pleno ano de 2022. É que mesmo tendo sido feito lá no ano de 2007, os conceitos ali prevalecem. Além do mais, tem muita gente que trabalha com mídias sociais / comunicação digital que não faz a associação de nossas ações nas plataformas e o que elas aprendem com e sobre a gente.

Obviamente, da mesma forma que as plataformas aprendem com a gente, elas também aprendem que não necessariamente aquela associação que fazemos entre os nossos perfis e mensagens que replicamos (RT) sem contexto não são associações de afinidade. Só que é legal compreender também que até que isso aconteça a plataforma precisa conhecer bem você e seus hábitos de interação lá. Isso vem com o tempo. Então, você precisa ser usuário bem frequente da plataforma para isso ja ter acontecido. E é também legal ter em mente que este aprendizado das plataformas só resolve metade das questões que eu trouxe neste post. A outra metade (confundir a sua audiência) não fica resolvida com este aprendizado da máquina / plataforma. Seus seguidores serão confundidos quando visualizarem algo que você deu RT sem apresentar contexto em seus feeds.

Agora que você sabe isso, comprometa-se a não replicar uma mensagem sem dar o devido contexto associado a ela. Ajude sua audiência (e também as máquinas) a não se confundirem sobre suas intenções. Acredite: não confundir as máquinas agora pode ser útil para você no futuro, quando elas assumirem o controle. 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published.