Eu morro de rir do fato de que um dia a gente se iludiu achando que plataformas como o Twitter seriam a melhor maneira de manter um contato próximo e personalizado com uma audiência.

Este ideal foi demonstrado inválido quando se percebeu a manipulação algorítmica e a entrega limitada de informações pensadas para vender publicidade e impulsionamentos de postagens. Ao invés do contato próximo e alcance ampliado, as plataformas entregam feeds manipulados e formam bolhas que nos enganam e aprisionam.

Agora é a própria plataforma que oferece uma solução que usa a maneira que jamais deixou de ser a mais eficiente: o e-mail. E ainda paga de “inovadora”. Temos muito a aprender.