Tenho percebido, em produções no YouTube, uma certa tendência – que é muito bacana, diga-se – de casar bem a montagem e o sequenciamento dos vídeos e a trilha escolhida.

O lance, no entanto, é que receio que acabemos ficando como estamos com sites: tudo muito parecido.

Tenho chamado esta tendência de “Escola Casey Neistat de edição de vídeos”.

Original:

https://youtu.be/1dY7yOA4cwE

Influência direta:

https://youtu.be/Ja6ZnJUQa_0

Influência perceptível:

https://youtu.be/nGT8-fbYGwY